quinta-feira, 31 de julho de 2014

Mulheres são assassinadas em Goiânia e investigações ainda não têm respostas.

Capa do jornal O Popular desta quinta-feira (31) é de dar medo na gente mesmo. 11 mulheres, jovens demais da conta, todas com menos de 30 anos de idade, foram assassinadas em Goiânia, entre janeiro e 26 de julho deste ano. É uma coisa realmente bárbara, terrível. É um horror!

A Polícia Civil goiana, segundo o principal jornal do Estado, “ainda não têm respostas oficiais” para a população em geral e, claro, para as respectivas famílias das vítimas, em particular. A forma pela qual essas mulheres foram assassinadas é parecida. Um motoqueiro se aproxima, anuncia o assalto pedindo o celular, mas logo em seguida saca a arma e dispara a sangue frio mesmo como quem se imbuiu de um dom sobrenatural, feito o senhor da vida, que tem o poder de definir quem pode não viver.

Pelo que noticia o Popular, há “investigações em andamento” e o delegado da Polícia Civil, Deusny Aparecido da Silva Filho, ouvido pela reportagem e citado na matéria da repórter Rosa Melo, avisa que nenhuma hipótese está sendo descartada nessa altura dos trabalhos policiais. Ou seja, tudo é possível então. E sabendo das limitações enfrentadas pela polícia diante de casos complicados assim, os familiares das vítimas devem demorar muito ainda para vir a saber o porquê de uma violência irreparável e tão desumana assim foi ceifar a vida de um ente querido.

O pior de tudo é a gente verificar que esses crimes horripilantes estão acontecendo a torto e direito mas não se percebeu ainda, digamos, uma comoção da sociedade goiana capaz de provocar mudanças na forma de se tratar da criminalidade. Neste início de campanha eleitoral fala-se sobre segurança pública como quem defende a adoção dessa ou daquela medida econômica pelo governo. Muito frio. As pessoas parece que estão meio anestesiadas, pouco se importando com essa realidade horrível.

Ora, estamos diante de um crime verdadeiramente irreparável. A vida é uma só, pronto e acabou. Todo mundo sabe disso, mas esse tipo de crime virou algo banal. E se o conjunto da sociedade meio que permanece em “berço esplêndido” sem cobrar mais rigor na punição dos assassinos, quem é que se intimidará? A coisa realmente não está nada fácil e a gente segue com medo inclusive dentro da própria casa. Até quando?


terça-feira, 29 de julho de 2014

Disputar eleição para deputado estadual pode facilitar futuras disputas eleitorais.

Consegui enxergar cinco nomes de atuais vereadores de Trindade na lista de candidatos a deputado estadual de políticos com atuação aqui na “Capital da fé”: Alexandre Compleite (DEM), Hélio Braz (PPL), Luiz Henrique Margarida (DEM), Marcelino Francisco de Souza (SDD) e Ricardo Marques (PT). Penso que na história do Legislativo trindadense estamos assistindo a algo inédito, pois aquele poder ainda não havia sido povoado por políticos tão, digamos, dispostos assim dessa forma.

O caso é que não é segredo para ninguém como é custosa, dispendiosa mesmo, em todos os sentidos (financeiramente falando, principalmente), entrar numa disputa política feito essa em que se busca uma das 41 cadeiras na Assembleia Legislativa de Goiás. A briga aí é para o time de políticos profissionais mesmo. Raramente alguém com pequena ou nenhuma estrutura consegue furar a barreira e conquistar o mandato para despachar no Palácio Alfredo Nasser, sede do Legislativo goiano. Dizem que uma campanha eleitoral dessas não fica por menos de 5 milhões de reais.

Enquanto a gente, pobre mortal, tem a impressão de que campanha eleitoral para cargos estaduais é um negócio difícil demais da conta, há quem enxergue a coisa por outro prisma. Dia desses conversei rapidamente com o vereador Ricardo Marques, sobre o início de sua campanha para deputado estadual, e a resposta me surpreendeu. O candidato me revelou estar achando “a campanha mais fácil do que a de vereador de Trindade”. Veja bem você, amigo internauta, como são as coisas.

Prosseguindo, mesmo que qualquer das candidaturas mencionadas acima não seja lá muito competitiva, não deixa de ser algo positivo para o candidato. Afinal de contas, o concorrente estará em evidência na atual campanha, terá o nome massificado junto ao eleitorado e isso certamente poderá contar pontos para as eleições municipais de 2016 no caso do sujeito vir a tentar a reeleição de vereador ou até disputar o cargo de prefeito da “Terra Santa”. É sempre uma estratégia político-eleitoral mais a médio prazo, digamos assim.

Em suma, agora é só esperar o dia 5 de outubro chegar para que possamos saber quem é que estava mesmo disputando para valer estas eleições.


sábado, 26 de julho de 2014

Um texto curto sobre gente esperta nesse mundo doido.


Dizem por aí que o “mundo é dos espertos”, não é verdade? E observando bem a situação, sabe que a gente fica tentado a aceitar isso como algo inquestionável mesmo? Exemplos há aos montes no dia a dia, mas vou ficar apenas com um de ocorrência até comum aqui na “Capital da fé” e alhures também.

Todo mundo sabe perfeitamente bem que dinheiro não dá em árvore e é difícil ganhar o suficiente para, digamos, se tornar um sujeito “bem de vida” assim do dia para a noite. Dinheiro rápido só mesmo no caso do cabra ter nascido com o “bumbum virado para a lua” e ganhar sozinho uma bolada na loteria acumulada ou encontrar petróleo ou uma mina de diamante no quintal de casa. Trabalhando duro, tipo oito horas por dia, não é moleza não.

Apesar de ninguém desconhecer essa verdade, tem gente que sempre embarca em modalidades meio heterodoxas de investimento financeiro. No geral, termina-se quebrando a cara... E sangrando os bolsos e as contas bancárias também, o que é pior. Não foi algo semelhante que aconteceu com o pessoal que botou grana naquela criação de Avestruz? Fico pensando como é que alguém esclarecido decide enfiar seu dinheiro em coisas arriscadas ou incertas ou ambas as coisas. Ambição de mais da conta, né? Deve ser essa a causa principal.

Enquanto isso, se o cabra vive a vida se esforçando para pagar em dia suas obrigações financeiras, daquela forma mais usual mesmo, tudo é mais complicado. Para o sujeito que procura não dar o passo maior do que a perna, arranjar uma grana emprestada, um financiamento, é sempre um deus nos acuda. Quem empresta exige mundos e fundos para liberar alguns trocados somente depois de penhorar a vida da pessoa e dentro de um estreito limite de crédito determinando pela renda mensal do caboclo. A coisa é sempre complicada e rigorosa nestes casos.

No entanto, “a vida é mesmo assim não adianta chorar...”. Opa! Isso aqui são versos de moda sertaneja! Veja bem onde é que fui acabar chegando neste pequeno texto, gente amiga. O fato é que há pessoas capazes de influenciar os outros de tal forma que os caras passam a acreditar em ganhos financeiros fáceis, certos, rápidos e enormes. Se bem que em política também há indivíduos com tamanha capacidade de convencimento que conquistam até o voto do eleitor. Eita! Misturei os assuntos agora. Quer dizer, melhor terminar por aqui mesmo.


Sábado de céu nublado e tempo frio em Trindade, a "Capital da fé".

Trindade sob céu nublado e tempo frio neste sábado.
Política é uma atividade difícil de se entender, ninguém duvida. Algo semelhante se pode dizer a respeito do clima. É complicado tentar compreender as mudanças climáticas. Estamos em época que normalmente o tempo é seco e todo mundo ao saudar alguém com um "bom dia", "boa tarde" ou "boa noite", já emenda com a expressão "como está quente, né?". Isso em dias de tempos normais, evidentemente.

Acontece que desde ontem, quando choveu, parece, que em todas as bandas desse Goiás de meu Deus, a goianada teve que correr ao guarda-roupa e retirar de lá blusas, casacos, jaquetas, enfim, a indumentária mais convenientes para se enfrentar o frio. É sabido que qualquer temperatura abaixo de 20 graus bota os goianos batendo queixos. Eu que o diga, mas prefiro esse tempinho mais propício a se ficar o máximo de tempo possível sob as cobertas, principalmente se estamos no fim de semana, feito agora. É encontro perfeito, digamos, da "fome com a vontade de comer", se é que me entende.

O pessoal da meteorologia já avisou que o tempo deverá permanecer nublado nos próximos dias e a temperatura em queda até na próxima quinta-feira, último dia do mês de julho. E Trindade amanheceu desse tipinho aí da foto. O céu fechado, chuviscando, friozinho bom toda vida. Se permanecer assim sou obrigado a dizer que não vou achar ruim não.


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Muitas candidaturas de políticos com base eleitoral em Trindade


Até agora estava sabendo das candidaturas a deputado estadual das seguintes pessoas:

1. Alexandre Compleite (DEM)
2. Caio Hobby Shopping (PHS)
3. Dr. Antonio Carlos (PDT)
4. Edson Antonio Gomes (PDT)
5. Gleisson Vilela (PRTB)
6. Hélio Braz (PP)
7. Luiz Carlos Pimenta (PP)
8. Luiz Henrique Margarida (DEM)
9. Marcelino Francisco de Souza (SDD)
10. Nélio Fortunato (PMDB)
11. Reginaldo Rossi (PSB)
12. Ricardo Marques (PT)
13. Rui Figueiredo (PHS)

Para deputado federal, até onde conseguir me inteirar, fiquei sabendo de duas candidaturas:

1. Carlos Nobreza (PRP)
2. Flávia Morais (PDT)



Vendo a lista de políticos acima que têm como a principal base eleitoral o município de Trindade, a gente fica se perguntando se haverá votos suficientes para embalar a eleição de algum deles. Quem entende um pouco de política sabe perfeitamente que apenas o eleitorado da “Capital da fé” não será suficiente para eleger ninguém. Ainda mais neste contexto de muitas candidaturas que provocará uma pulverização de votos, com certeza. Daí, dificilmente um dos nobres concorrentes receberá uma votação robusta o bastante para que conquiste uma vaga dentre as 41 disputadas nas eleições de 5 de outubro deste ano lá na Assembleia Legislativa de Goiás.

E além dos candidatos listados no início, claro, existem todos os outros demais que vão acabar recebendo votos aqui em Trindade também. Em eleições passadas a gente constatou votos para quem sequer fez campanha por aqui, vale lembrar. Ou seja, a concorrência não será brincadeira de criança nem um pouco. E mesmo que haja algum concorrente que registrou a candidatura, vá lá, com a intenção verdadeira de gozar uma licença (caso de servidor público) a disputa mesmo assim continuará bastante acirrada, não há como duvidar.

No caso dos concorrentes à Câmara dos Deputados em Brasília, a situação igualmente não é fácil não. De fato, a deputada Flávia Morais é quem está realmente na disputa. A quantidade de votos necessários para o sujeito conseguir direito a se sentar em uma das 17 cadeiras que Goiás tem na Câmara, conta-se nas dezenas de milhares de votos. É coisa que exige profissionalismo e competência do candidato, além, evidentemente, de dinheiro para montar uma estrutura cara para fazer a campanha. Mas a regra aqui também não difere muito do que já foi dito anteriormente. Apenas o eleitorado trindadense não elegerá ninguém. É preciso correr a maior quantidade de municípios goianos em busca da votação necessária para a pessoa gozar as delícias do poder lá no Planalto Central.

Mas aguardemos um pouco mais enquanto a campanha eleitoral se intensifique de verdade para que tenhamos melhores condições de enxergar os candidatos que realmente estarão no páreo.


terça-feira, 22 de julho de 2014

Bons Ventos para o seu Negócio


Feira do Empreendedor 2014 vai mostrar tendências
de oportunidades de mercado em Goiás


O Sebrae Goiás realiza, entre 31 de julho a 3 de agosto, a 10ª edição da Feira do Empreendedor, no Centro de Convenções de Goiânia. Será uma grande oportunidade para o surgimento de novos negócios e capacitação aos empreendedores da micro e pequena empresa e potenciais empresários, tanto do campo quanto da cidade.

"A Feira do Empreendedor é uma ação de mercado, estratégica, voltada ao sucesso e pleno atendimento do empreendedor, onde ele poderá alinhar seu empreendimento com soluções inovadoras e sustentáveis e participar de encontros de negócios", afirma Marcelo Baiocchi Carneiro, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Goiás.

O Centro de Convenções deve receber ao menos 10 mil visitantes nos quatro dias de evento. Serão cinco rodadas de negócios, 40 missões, mais de 200 capacitações e quatro mil orientações técnicas para potenciais empresários e empreendedores, microempreendedores individuais (MEI), produtores rurais e empresários da microempresa e empresa de pequeno porte. Tudo de maneira gratuita.

"O empreendedor terá contato direto com seu mercado consumidor, fabricantes, franqueadores, empresas de TI, contatos comerciais, entendimento de lojas conceito, e resultado da Pesquisa de Tendências e Oportunidades de Negócios em Goiás, dentre outros", afirma Manoel Xavier, diretor superintendente do Sebrae Goiás.


Oportunidades de negócios

Durante a Feira do Empreendedor, o Sebrae Goiás apresentará o estudo Tendências e Oportunidades de Negócios em Goiás, elaborado pela Unidade Gestão Estratégica (UGE) da instituição. O estudo fez diagnóstico sobre a realidade socioeconômica do Estado e apontou 18 macrotendências de negócios.

Com base nesse estudo, 67 empresas, de Goiás e outros Estados, vão ofertar produtos e soluções inovadoras ao empreendedor. Serão 20 franquias, 13 empresas de tecnologia da informação (TI) e 34 oportunidades diversas. Além desses expositores, haverá soluções especiais como o Centro Sebrae de Sustentabilidade, Mercado Livre, Facebook, Market up, lojas conceito, espaço para startups e economia criativa, além de soluções do Sistema S.

O Sebrae Goiás também realizará exposições dos seus principais serviços e produtos, incluindo programas dos setores de quatro grandes plataformas: indústria, comércio, prestação de serviço e agronegócios. Dentro da Feira terá ainda espaço voltado à Educação Empreendedora, voltado a crianças, adolescentes e jovens estudantes. “Vamos demonstrar as soluções para as escolas e também para instituições de ensino superior e técnico", explica Marcos Fernando Passos, gestor do Sebrae Goiás e coordenador da Feira.


Warlem Sabino, Assessor de Comunicação


segunda-feira, 21 de julho de 2014

Donos de postos são espertos.


Bastou o tal do mercado ficar sabendo que a Petrobrás deverá reajustar o preço dos combustíveis, da gasolina, sobretudo, nos próximos dias para os gestores de Postos em Goiânia promoverem a elevação do valor cobrado ao consumidor pelo litro de combustível na bomba, na hora de se abastecer o possante. Os caras não brincam em serviço mesmo quando a oportunidade de se ganhar um dinheiro a mais surge ali no horizonte.

Levei um susto hoje ao reparar os valores da Gasolina (R$ 3,15) e do Álcool (R$ 2,15) em diversos Postos de combustíveis de Goiânia. O preço do Diesel (R$ 2,44) não me causa estranheza porque não consumo este produto. É, amigos, achei os valores salgados demais da conta. Alguém tem ouvido falar em reajustes salariais dos trabalhadores? Eu daqui da minha desinformação não ouvi nadica de nada a respeito disso. Ah, sim! É verdade. Reajuste de salários causa inflação. Já aumento dos combustíveis... Para este blogueiro estamos de novo diante de mais uma prova de que o consumidor é tratado como o “Zé Mané”, nestas “terras em que se plantando tudo dá”.

Matéria dos repórteres Tadeu Felipe e Honório Jacometto, mostrada no Jornal Anhanguera 2ª edição, desta segunda-feira (21), tratou do reajuste de combustíveis nos Postos da Capital goiana. Baseado em esclarecimentos do economista Aurélio Trancoso falaram sobre a composição de preços do litro da gasolina que acabou por justificar o valor cobrado, devido à alta incidência de tributos no preço do produto. Mas e quanto à esperteza dos gestores destes estabelecimentos comerciais? Ah, isso não é preciso ter diploma de economista para enxergar direitinho.

Mas apesar dos pesares, dois Postos que funcionam às margens da Rodovia dos Romeiros (GO-060), ainda hoje à tarde estavam vendendo Gasolina a R$ 2,79 o litro e o Álcool a R$ 1,79. Melhor aproveitar e encher o tanque do carro ou moto, internauta motorizado, enquanto durar os estoques. Afinal, os preços sobem de uma hora para a outra mas o caminho inverso costuma demorar um tiquinho mais, não é verdade?