terça-feira, 2 de setembro de 2014

Eleição

Com o slogan "Vem pra urna" incessantemente veiculado nas emissoras de rádio e TV, a Justiça Eleitoral aquilata o eleitor como um cidadão néscio e o exorta a cumprir uma obrigação constitucional, votar. O Brasil é um dosarmos países democratas, onde ir às urnas não é direito de decisão do cidadão - a exceção fica por conta dos que possuem 16 a  17 anos. A princípio, está campanha está intrinsecamente voltada a esses jovens. Ledo engano, seu contexto tem maior amplitude, visa todos os que estão apáticos - a grande maioria dos eleitores -, ante o momento mais marcante da democracia: a eleição, a hora de se manifestar, ser ouvido e respeitado.

O notório desinteresse da população em relação às próximas eleições e fruto de um profundo descrédito nas instituições democráticas. Já há algum tempo, a tríade Legislativo, Judiciário e Executivo não leva a sociedade à conclusão óbvia de viver num Estado democrático de direito. Não há efetivamente a participação do povo na administração da coisa pública nem todos são iguais perante a lei.

Não se pratica democracia com imunidade parlamentar e foro privilegiado. Não e democrático "punir" com aposentadoria compulsória atos criminosos de magistrados. No pais, a subserviência e a troca e favores, lamentavelmente, norteiam os poderes basilares do Estado de direito. Democracia vai muito além de exercitar a cidadania escolhendo os representantes de um povo, é, acima de tudo, uma forma de governo alicerçada na soberania do cidadão. Nossas autoridades deveriam se dar conta desse obviedade.

Muito se fala acerca de voto consciente; da escolha de políticos proficientes. Altruístas, íntegros e despojados de pretensões pessoais. Com projetos e ideias factíveis que visem melhorar a qualidade de Buda das pessoas. Contudo, o que se vê no horário eleitoral gratuito, são verdadeiros esquentes, onde os que almejam cargos eletivos, com astúcia e propostas mirabolantes, tentam ludibriar o eleitor. Raros são os que se enquadram neste obtuso cenário.

Nestes dias que antecedem o grande instante, assistimos à bolsa de valores, termômetro da atividade econômica, entrar em curva ascendente quando as pesquisas eleitorais mostram a presidente Dilma em movimento oposto. Essa tendência do mercado, cristalizada em importantes setores da economia, sinaliza a necessidade de mudanças, dia de forma inconteste que o Pais precisa urgentemente encontrará novos caminhos, timoneiro e tripulação.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) acaba de constatar que estamos em recessão técnica, isso significa dizer que o Produto Interno Bruto (PIB) recuou nos últimos dois trimestres do ano. Outro anúncio desencorajados diz respeito às contas públicas, a receita não anda acompanhando a evolução das despesas, ou seja, o governo anda gastando mais do que devia. Como se não bastasse, nossa balança comercial registrou um novo deficit, isso implica dizer que nossas compras estão maiores que as vendas. Acrescente-se nesses nebulosos indicadores, uma inflação alta, com viés de alta, pois encontra-se artificialmente represada, além de juros altos inibindo o crescimento. Dois ingredientes explosivos. Estamos em estagflação, é fato. A célebre frase do presidente John F. Mendes é oportuna para o atual momento do Brasil: "Não pergunte o que seu pais pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer pelo seu pais".


João Bosco Costa Lima é empresário e fotógrafo, além de cidadão indignado com a situação geral da política nacional e o funcionamento da máquina do Estado. Texto foi publicado na seção de Cartas dos Leitores do jornal O Popular, de 01/09/2014.


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Parabéns, Trindade!



Então, neste sábado (30), Trindade estará comemorando seus 94 anos de emancipação política. Legal, né? Claro que este blogueiro cumprimenta os trindadenses, sobretudo aqueles nascidos aqui e que resolveram ficar para construir um lugar bacana para se viver. Ah, sim! Evidentemente que devo e vou cumprimentar também o pessoal que veio de outros lugares, fincou raízes nesta terra onde um dia Constantino Xavier e Ana Rosa encontraram um medalhão com a Santíssima Trindade coroando Nossa Senhora, dando início ao que hoje assistimos todo primeiro domingo de julho, a Romaria do Divino Pai Eterno. Parabéns, povo de Trindade! E Viva o Divino Pai Eterno!

Ops!!!
Como todos já sabem, o aniversário de 94 anos de emancipação política de Trindade, na verdade é hoje, domingo (31).


Festival de comidas goianas.



Amanhã, sábado (30), a partir das 12 h, na Chácara do Felinho, no Setor de Chácaras Santa Luzia, o Rotary Club de Trindade, sob a liderança da presidente Sandra Gonçalves Dias, realizará a 6ª edição do Festival Gastronômico do Cerrado. Ingresso individual custa só R$ 25. No cardápio a típica comida goiana, caríssimos e caríssimas. É verdade, uái! Arroz com carne de sol, arroz com pequi, feijão tropeiro, tutu de feijão, saladas, carnes bovina e de frango. Milho verde, pamonha... Hmmmm Isso, dentre outras delícias! Vale a pena dar uma chegadinha por lá, gente querida que vez por outra visita este modesto espaço.


Arte, espetáculo, cultura enfim em cartaz em Trindade – FAAL 2014.

Bom programa para hoje à noite, a partir das 20 h, ao lado do Ginásio de Esportes Amando Grecco, no centro de Trindade, é dar uma conferida no que está rolando no Festival de Artes ao Ar Livre (FAAL). Evento tradicional da cidade, produzido pelos caras do Grupo Desencanto de Teatro, o FAAL nos oferece um pacote contendo artes plásticas, dança, poesia, música, interpretação e uma série de outras atividades. Os próprios pintores, escultores, os artistas, enfim, sempre ficam circulando no local, ao alcance do visitante que deseja saber mais a respeito da arte produzida pelos trindadenses. Vale muito a pena ver aquele pessoal em ação. E nesse calorão que anda fazendo por todo canto, a possibilidade de se divertir, informar, fazer contato com parte da produção cultural da “Capital da fé”, a céu aberto (tomara que não chova) acaba sendo uma oportunidade imperdível tanto para os nativos quanto para os visitantes, turistas que certamente estão passeando no lugar por conta da devoção ao Divino Pai Eterno. Então é isso aí! Agende-se! O FAAL começou ontem à noite e vai até o dia 30 agora, ou seja, sábado. Compareça!


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Tentando entender o que buscam algumas candidaturas a governador nas eleições em Goiás.




E eu aqui pensando sobre a atual campanha eleitoral que está em curso. Na disputa pelo cargo de governador de Goiás, entre os candidatos, digamos, realmente na peleja, não consegui ainda entender bem foi a motivação de Antônio Gomide (PT) em renunciar a mais de 2 anos de mandato de prefeito de Anápolis, candidatando-se em chapa puro sangue que dificilmente logrará êxito nesta empreitada.

Houve um tempo em que o PT lançava candidatos como uma maneira de tornar seus quadros conhecidos do grande público votante. É aquele negócio, “time que não joga não forma torcida”. Então o momento era de se disputar eleições para também e principalmente conquistar simpatizantes e dentre estes conquistar uma espécie de nicho de “mercado” no meio do eleitorado. Com essa missão pela frente era compreensível o registro de candidaturas para se utilizar do horário eleitoral na televisão e no rádio para massificar a mensagem e o candidato da legenda.

A realidade atual é diferente, claro. Não sei se era preciso lançar candidato dessa forma, sem construir uma coligação partidária. E ainda mais o candidato sendo um gestor como Gomide que estava iniciando o segundo mandato de prefeito de Anápolis, e muito bem avaliado pela população local. Ou seja, não se trata de um político iniciante. O fato de nunca ter disputado eleição para governador não fazia de Gomide um desconhecido total do eleitorado goiano. Afinal, Anápolis é referência em Goiás e o prefeito daquela cidade não passa despercebido na política local.

Acho também que o momento ruim pelo qual está passando a gestão do prefeito Paulo Garcia (PT) à frente da Prefeitura de Goiânia, constitui-se num problema a mais para a campanha petista de Gomide candidato a governador. Mas política é algo muito dinâmico. Aliás, a vida é assim. De uma hora para a outra as coisas podem mudar e tudo vai junto. Política costuma ser mais ou menos desse jeito também. Você acha que entendendo tudo, de repente percebe que não está sabendo de nada.

Veja o que aconteceu agora mesma na disputa presidencial. Até o dia 13 de agosto, Eduardo Campos era o candidato a presidente da República pelo PSB, e ainda não havia, digamos, empolgado o distinto público. As pesquisas de intenção de votos mostravam Campos sempre abaixo de dois dígitos. Mas naquele dia, a queda do avião em que o candidato pernambucano viajava caiu em Santos/SP matando Campos e outros 6 pessoas. A tragédia alçou Marina Silva, então candidata a vice-presidente na chapa de Campos, à condição de titular. E a mais recente pesquisa Ibope já mostrou Dilma com 34%, Marina com 29% e Aécio com 19%, os três principais concorrentes das eleições de outubro deste ano.

Até por isso mesmo, não convém ficar agarrado à ideia de que tudo já está decidido na sucessão estadual, cujas pesquisas mostram a polarização entre Marconi e Iris, uma disputa monótona e sem graça, na qual nada surpreende o eleitorado. No entanto, setembro já está apontado ali na esquina do tempo e as candidaturas de Vanderlan e Gomide não conseguem se tornar uma alternativa, a tal de terceira via. Há outros concorrentes, claro, mas ninguém ali naquela faixa demonstra força para se fazer notar neste embate.

Mas a campanha ainda continua, tem água para passar sob a ponte, e vamos aguardar os próximos lances. Uma coisa é certa. Bobo de quem acha que tem algum tolo nessa história. Política não é lugar onde se encontra gente boba não.


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Uma Noite Insana... e no salão paroquial.

Cartaz de divulgação.
Nos dias 5 e 6 de setembro, às 20 h, no Salão Paroquial da Igreja Matriz de Trindade, os caras da Companhia D'Lart de Teatro, na estrada há dois anos, estarão em cartaz na cidade com a peça “Uma Noite Insana”. 10 atores daqui mesmo da “Capital da fé” se revezarão apresentando esquetes naquele gênero Stand-Up Comedy que, adaptando o nome, alguns chamam de “Comédia em pé”.

Em São Paulo, Grece Gianoukas criou o Terça Insana, espetáculo que diverte o pessoal desde novembro de 2001. Mas o “Uma Noite Insana” trindadense é uma espécie de releitura de textos já conhecidos e outros do próprio Célio Costa, que aponta a coincidência do uso da palavra “insana” por se tratar de uma peça do mesmo gênero, comédia. “Esta será a segunda vez que nos apresentamos em Trindade, onde já tivemos casa lotada em nossa estréia”, informa Célio Costa. O espetáculo dura, em média, uma hora e meia.

Anote aí, que é importante.
Você pode adquirir os ingressos individuais, antecipadamente, ligando no celular 8572.1750, ao preço de R$ 5. Se até o dia da apresentação ainda houver ingresso poderá ser adquirido na portaria aí ao preço de R$ 10. De qualquer forma, vale a pena marcar na sua agenda e prestigiar o talento dos artistas trindadenses. De lambuja você ainda vai dar boas gargalhadas.


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Alô, Celg-D! O consumidor não pode responder pelo ônus da ineficiência da empresa.

Os cidadãos residentes na região metropolitana de Goiânia não estão recebendo suas faturas de energia elétrica em suas residências, sob a alegação da CELG-D de que a empresa responsável pelo serviço, Evoluti, não está pagando seus funcionários, conforme já noticiado.
Procurada por diversas equipes de reportagem de veículos de comunicação da imprensa goiana, em todas as ocasiões, a CELG-D orientou os consumidores a se dirigirem a uma agência de atendimento para a emissão de uma segunda via da conta, sem a cobrança de taxa e ainda para pedir a prorrogação da data, para que não haja a cobrança de juros e de multa. Orienta ainda, que não procurem as casas lotéricas e nem emitam a 2.ª via do boleto pela internet, para não pagarem a quantia de R$ 2,14 na remissão residencial.
Porém, estas informações não correspondem ao que determina a legislação que rege a questão, contida na Resolução Normativa 414, expedida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), de 09 de setembro de 2010, que determina que as distribuidoras devem entregar a fatura, cinco dias antes de seu vencimento e não o consumidor ir à distribuidora para obter o boleto bancário, para pagar o consumo mensal de sua energia elétrica.
O nobre cidadão deve de ter conhecimento de que o custo da entrega dos boletos da fatura do consumo da energia elétrica, em sua residência, já compõe o preço do quilowatt consumido e que lhe é cobrado.
E convenhamos. Nos é muito mais custoso sair de nossas casas, nos deslocarmos até a loja de atendimento da distribuidora, encontrar um estacionamento, lidar com atendentes às vezes mal humorados, do que arcar com aqueles R$ 2,14 que nos é cobrado pela emissão da 2.ª via, arcando mais uma vez o inocente cidadão/consumidor, que é lesado com este custo, decorrente da inoperância da distribuidora.
Diante da imposição legal, o ônus da ineficiência da CELG-D, uma concessionária de serviços de utilidade pública, deve ser suportada única e exclusivamente por ela, não podendo ser compartilhada com o cidadão/consumidor, cabendo aqui ressaltar que estes serviços devem ser contínuos e de boa qualidade, não importando quais os motivos e imprevistos apresentados para justificativa.
Esta situação constrangedora pela qual tem passado os cidadãos/consumidores é suficiente para gerar Dano Moral Coletivo, previsto no Código de Defesa do Consumidor.
Dessa forma, fica aqui o alerta à CELG-D: deve a empresa tratar melhor o cidadão que é seu consumidor e abonar qualquer tipo de cobrança ilegal que por ventura venha a ser imposta por sua incúria.
Frederico Antônio Simão é advogado